sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Dia das crianças !



Na década de 1920, o deputado federal Galdino do Valle Filho teve a ideia de "criar" o dia das crianças. Os deputados aprovaram e o dia 12 de outubro foi oficializado como Dia da Criança pelo presidente Arthur Bernardes, por meio do decreto nº 4867, de 5 de novembro de 1924. Mas somente em 1960, quando a Fábrica de Brinquedos Estrela fez uma promoção conjunta com a Johnson & Johnson para lançar a "Semana do Bebê Robusto" e aumentar suas vendas, é que a data passou a ser comemorada. A estratégia deu certo, pois desde então o dia das Crianças é comemorado com muitos presentes. Logo depois, outras empresas decidiram criar a Semana da Criança, para aumentar as vendas. No ano seguinte, os fabricantes de brinquedos decidiram escolher um único dia para a promoção e fizeram ressurgir o antigo decreto. A partir daí, o dia 12 de outubro se tornou uma data importante para o setor de brinquedos no Brasil.

Unicef/HQ91-0914/Roger LeMoyne


O relatório do Unicef mostra que mais de um bilhão de crianças sofrem pelo menos um tipo de privação, o que representa cerca da metade das crianças no mundo vivendo na pobreza.

O relatório mostra que milhões de crianças vivem em condições subumanas, sem saneamento básico, acesso à educação ou a serviços de saúde. A situação é mais crítica na África subsaariana.

UNICEF/HQ-95-0969/Amineh Johannes

O relatório do Unicef mostra que milhares de crianças estão perdendo a infância trabalhando como soldados em conflitos armados, catando comida no lixo ou mesmo "roubando por comida no Rio de Janeiro".
O Unicef diz ainda que milhares de crianças estão vulneráveis à contaminação pelo vírus HIV.

HQ04-0176/Roger LeMoyne

Mesmo com a redução da subnutrição de crianças, 28% dos menores de cinco anos nos países em desenvolvimento ainda não se alimentam dentro dos parâmetros mínimos da Organização Mundial da Saúde.
Outro dado importante no relatório é a queda brutal nos casos de poliomielite. No início da década de 90, havia cerca de um milhão de casos todos os anos. Em 2003, esse número caiu para 700 casos.

UNICEF/HQ03-0160/Shehzad Nooran

O relatório diz que as crianças são as primeiras vítimas dos conflitos armados. Quando não são mortas ou feridas, acabam ficando órfãs, expostas à violência ou vítimas de pressões psicológicas.
Em muitos casos, as crianças acabam perdendo suas casas e vivendo em precárias condições , expostas a doenças e a violência . Em outros casos , acabam recrutadas para trabalhar como soldados.

UNICEF/Mozambique/2004/ Giacomo Pirozzi

As estatísticas mostram que, em 2003, 15 milhões de crianças e jovens com menos de 18 anos ficaram órfãos por causa da Aids. O relatório destaca que, dois anos antes, esse número era de 11,5 milhões. 

Entre os órfãos, segundo o relatório, oito em cada dez vivem na África subsaariana. A estimativa é que, em 2010, mais de 18 milhões de crianças africanas se tornaram órfãs por causa da Aids.



Direito da Criança
O relatório destaca que todas as crianças deveriam ter o direito à infância, mas que a pobreza, a violência e outros problemas acabam tirando esse direito de milhões.

Um dos problemas apontados no relatório é o tráfico de crianças. Além disso, muitas crianças são forçadas ao trabalho, que vai desde o trabalho doméstico até a prostituição.

O Unicef ressalta que a infância é uma das bases para o futuro do mundo e que isso não pode ser deixado de lado.

fonte: BBC Portugal,Unicef.