domingo, 26 de janeiro de 2014

Navios Poluidores!


A pergunta fica dançando no nosso cérebro: qual o motivo para a indústria do transporte marítimo, responsável pela maioria do comércio mundial e fundamental na nossa civilização, ser tão pouco falada? Por que não sabemos mais sobre os navios de carga e os milhões de containers que seguem neles? A jornalista britânica Rose George tentou entrar nesse mundo e lança alguns dados inquietantes.

Rose embarcou num navio porta-contentores, o Maersk Kendal, com 299 metros de comprimento por 40 de largura, e com capacidade para transportar mais de 6 mil contentores, numa viagem entre Felixstowe e Cingapura que durou cinco semanas. Pra ser ter uma ideia da capacidade de armazenamento deste navio, se toda a carga fosse colocada em caminhões, criaria uma fila de trânsito de 60 quilômetros. Por aqui se vê porque quase tudo o que bebemos, comemos ou consumimos é transportado por via marítima.


Com essa capacidade de armazenamento, o preço do transporte baixa tanto que Rose dá um exemplo: “o transporte é tão barato que faz mais sentido financeiro enviar o bacalhau escocês para a China pra ser fatiado e, em seguida, enviá-lo de volta para as lojas e restaurantes escoceses, do que pagar fatiadores escoceses”.

Então qual o problema? Em 2009, por exemplo, os 15 maiores navios do mundo emitiram tanta poluição quanto 760 milhões de carros juntos. Outro exemplo? A AP Moller-Maersk, empresa dinamarquesa que controla o navio gigante em que Rose embarcou, opera 600 navios e tem lucros equivalentes a 20 por cento do PIB da Dinamarca, mas usa mais combustível que a nação inteira.



“Inside the secret shipping industry” é o nome da palestra que Rose George deu nas conferências TED e que lança o debate e que disponibilizamos abaixo. A jornalista é também autora do livro“Nineteen Percent of Everything”, a não perder para quem quiser saber mais sobre o tema.





fonte: http://www.radioblog.com.br/index.php?p=blog-verde&id=3727